26 de julho de 2021, 16:39h

Câmara Municipal aprova atividade religiosa como essencial em Goiânia

Projeto do Dr. Gian, que é medico e pastor evangélico, permitirá que as igrejas fiquem abertas na pandemia.

A Câmara Municipal de Goiânia aprovou, nesta quarta-feira (3) por unanimidade, o projeto de lei do vereador Gian Said MDB), que torna a atividade religiosa como essencial na capital durante a pandemia da Covid-19.

O projeto tem como objetivo deixar que os templos religiosos fiquem abertos mesmo com decretos de fechamento de atividades — feitos para combater o avanço do novo coronavírus.

Houve muitas discussões e vários vereadores defenderam o projeto de acordo com o seu ponto de vista religioso. Mas, todos defenderam que os templos religiosos desenvolvem um papel importantíssimo mesmo na Pandemia.

Gabriela Rodart (DC) defendeu a oração como forma de combate a doenças. Thialu Guioti (Avante) mostrou que pessoas com fé têm a imunidade aumentada, e isso cientificamente comprovado.

Luciula do Recanto (PSD) defendeu que igrejas abertas, mesmo durante a pandemia, é importante para a “saúde da alma”.

Ava Santiago, Léo José e Anselmo Pereira demonstraram preocupação com as aglomerações no interior das igrejas e defenderam que se houver lockdown, que seja revista a decisão de manter as igrejas abertas. O autor do projeto, Dr. Gian, que é médico e pastor evangélico, defendeu que o projeto só tem a colaborar com a batalha contra a COVID-19 com o trabalho social, psicológico e religioso oferecidos pelas igrejas. Dr. Gian lembrou ainda que as igrejas são cumpridoras rigorosas de todas as regras impostas pelas autoridades.