17 de janeiro de 2022, 16:48h

Coronavírus: cidades goianas cancelam Réveillon por causa da Ômicron

Uma das principais cidades turísticas de Goiás, Caldas Novas, pode cancelar as festas de Natal e Réveillon em praças públicas previstas para este fim de ano. O motivo é a circulação da variante do coronavírus ômicron, classificada como de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A cepa, identificada inicialmente na África do Sul, já foi confirmada em pelo menos 13 países.

O Secretário de Turismo de Caldas Novas, Daniel Ribas participou de uma reunião, na tarde desta terça-feira (30), a fim de discutir como devem ocorrer os eventos de fim de ano da cidade. “Caso seja necessário, pode haver o cancelamento. Do contrário, com certeza faremos algumas mudanças para manter a segurança. Até o momento, faríamos eventos de Natal e Réveillon em praças públicas e a cidade está operando com capacidade máxima de 75% de ocupação da rede hoteleira”. O município já havia divulgado, inclusive, a programação para o Carnaval de 2022.

Em Aruanã, município que costuma promover todos os anos uma festa de ano novo, as chances de comemorações são poucas em 2021. Em Pirenópolis, o Festival Canto da Primavera começou nesta terça-feira, 30, e segue até o próximo domingo (5/12), sem alterações. A cidade não prevê festas em praças públicas no fim de ano, mas possui a Rua do Lazer com opções de bar e gastronomia, que acaba movimentando o turismo local.

O secretário municipal de Saúde de Alto Paraíso de Goiás, Fernando Couto, informou que a prefeitura não irá promover nenhuma festa de ano novo, mas que eventos particulares podem ser realizados respeitando restrições, assim como tem acontecido com o funcionamento de pousadas, restaurantes e atrações turísticas. Porém, na próxima semana, o aniversário da cidade será comemorado com um evento a céu aberto com capacidade para até 2,5 mil pessoas.

Ainda não há informações sobre o festejo da virada de ano em Goiânia.