26 de outubro de 2021, 12:13h

Pastor do DF é preso por ligação com fraudes bancárias e venda ilegal de pedras preciosas

Uma quadrilha liderada por um pastor de igreja evangélica é alvo da Operação Segunda Via, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nesta quinta-feira (7/10). Um pastor de igreja evangélica do Distrito federal é investigado suspeito de liderar esta quadrilha que praticava fraudes em segunda via de pedidos de cartões de crédito, uso de documento falso, invasão e venda irregular de imóveis, parcelamento de terras, comercialização ilegal de munições, armas e pedras preciosas.

O grupo é alvo da Operação Segunda Via, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) nesta quinta-feira, 07, que apreendeu 6 kg de esmeraldas, 3 kg de rubi e 12 kg de alexandrita. As pedras estão avaliadas em R$ 1,5 milhão.

Segundo as investigações, os suspeitos usavam empresas de fachada no nome de “laranjas” para lavar dinheiro do crime. No total, nove mandados de busca e apreensão e dois de prisões temporárias, foram cumpridos em Águas Claras, no Guará, em Taguatinga, no Riacho Fundo II e no Park Way.

“Ainda tentamos identificar as vítimas do grupo. Com as apreensões, podemos chegar a outros possíveis crimes cometidos pela quadrilha”, afirma o delegado-chefe da Corf, Wisllei Salomão.

De acordo com a polícia, o grupo é suspeito de uma série de outros crimes liderados pelo religioso, como comércio irregular de munições e armas de fogo.

Conforme a polícia, as investigações tivera início no ano passado, quando a Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf) começou a apurar fraude em solicitações de segunda via de cartões.

 

Com informações do Metrópoles