26 de outubro de 2021, 12:11h

Questão de matemática sobre cocaína causa revolta em pais de alunos de escola em Itaberaí

A população da cidade Itaberaí, que fica a 110 Km de Goiânia em Goiás, está revoltada com o que aconteceu em uma escola municipal da cidade. Uma prova escolar de matemática para alunos do 8º ano da Escola Municipal Elígio Silvestri pedia para que os alunos fizessem o cálculo da quantidade de cocaína necessária para preencher um pino de plástico da droga. Isso mesmo! A questão de matemática dizia “supondo as dimensões internas de cada pino plástico utilizado na embalagem de cocaína, calcule o valor do volume total de cocaína”.

Assim que tomaram conhecimento da tarefa pra lá de polêmica, alguns pais indignados procuraram a escola através da direção e da coordenação. Inicialmente a resposta foi que a tarefa não teria nada demais, uma vez que poderia estar falando arroz, feijão ou qualquer outra coisa. Insatisfeitos com a resposta da escola, pais e mães de alunos utilizando as redes sociais fizeram o assunto ganhar toda a sociedade de Itaberaí e do estado de Goiás. Qual o motivo de numa questão de matemática trazer para o contexto escolar um pacote de cocaína, ainda mais para jovens adolescentes em plena formação? O quanto uma questão desse nível poderia causar de mal na mente dos jovens estudantes? Perguntas que pais e mães desses alunos não pararam de fazer.

Depois da grande repercussão do fato na mídia, a Secretaria de Educação de Itaberaí divulgou nota comunicando que abriu uma sindicância para apurar responsabilidades da diretora, da coordenadora e da professora da escola.

A direção da escola também emitiu nota pedindo desculpas a toda a comunidade, e ainda afirmou que o fato foge do alinhamento pedagógico do estabelecimento de ensino, e que jamais quis incentivar o uso ou venda de drogas.