24 de outubro de 2021, 18:29h

“Recordes vêm e vão. A glória de Deus é eterna”: diz medalhista olímpica

A corredora de atletismo dos Estados Unidos Sydney McLaughlin conquistou a medalha de ouro e quebrou o recorde mundial de 400 metros com barreiras com o tempo de 51,46 segundos. McLaughlin, que venceu as Olimpíadas de Tóquio em sua modalidade, dá todo o crédito da sua carreira ao Senhor, dizendo que “os recordes vêm e vão. A glória de Deus é eterna”.

A atleta de 21 anos correu os 400 metros com barreiras em 51,90 segundos na prova preparatória para as Olimpíadas em 27 de junho, quebrando o recorde anterior de outra corredora, que era de 52,16 segundos.

Após o feito, a atleta expressou sua emoção, fé e agradecimento a Deus. Em uma postagem no Instagram, McLaughlin disse: “O rosto de uma mulher que teme a Deus 🙏🏽 51,90”.

“Eu podia sentir que esse encontro seria algo especial… mas CARA. Semanas como essas são das mais difíceis na vida de um atleta de atletismo. A tensão mental de se preparar para as rodadas a fim de solidificar sua posição é pesada o suficiente. Mas a quantidade de peso que o Senhor tirou dos meus ombros é a razão pela qual eu pude correr tão livremente ontem.

Minha fé foi testada durante toda a semana. De treinos ruins, a 3 falsos atrasos de início, a um atraso de prova. Continuei ouvindo Deus dizer: ‘Apenas concentre-se em mim’. Foi o melhor plano de corrida que eu poderia ter feito. Não corro mais para o autorreconhecimento, mas para refletir a Sua vontade perfeita que já estava gravada na pedra. Eu não mereço nada. Mas pela graça, pela fé, Jesus me deu tudo. Os recordes vêm e vão. A glória de Deus é eterna. Obrigada Pai.

Parabéns a todos que fizeram o time, assim como aos meus incríveis competidores!! Vamos representar os EUA da melhor maneira que sabemos!”

Em uma entrevista, McLaughlin disse que “encontrou estabilidade em Cristo”. “Sinceramente, acho que este ano foi a maior parte do meu sucesso, saindo da Covid e um ano de tantas incertezas, realmente encontrei estabilidade em Cristo e na minha fé. Mesmo em provas malucas em que há muito em jogo, sempre tenho algo em que me agarrar.”

Fonte: Churchpop