17 de janeiro de 2022, 16:15h

Goiás vai mapear áreas de risco no ecoturismo para evitar acidentes como o de Capitólio (MG)

A Agência Estadual de Turismo (Goiás Turismo) vai mapear as áreas de ecoturismo, consideradas em situação crítica, e tomar medidas para reduzir a incidência de riscos de acidentes, como o ocorrido no último sábado (8), em Capitólio, no Estado de Minas Gerais. O assunto foi tratado em reunião por videoconferência, na segunda-feira (10), do presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, com o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, e vários secretários estaduais da área.

Durante a reunião, foram debatidas medidas que podem ser adotadas, em nível nacional, para evitar a ocorrência de tragédias, durante a prática de ecoturismo, como ocorrido no município mineiro, que deixou 10 mortos. Fabrício Amaral também preside o Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur). Os Estados vão elaborar, nas próximas semanas, um relatório com todas as áreas de risco que precisam de laudos geológicos. O levantamento será entregue pelo Fornatur ao Ministério do Turismo.

Outra medida defendida pelos dirigentes estaduais é a inclusão do Turismo no Plano Nacional de Proteção e Defesa Civil. O Fornatur se colocou à disposição do Ministério do Turismo na tomada de medidas urgentes para prevenir acidentes. O presidente do Fórum, Fabrício Amaral, que liderou a reunião, disse que o levantamento vai abranger as áreas de lagos, cachoeiras, rios, cânions e cavernas.