25 de julho de 2021, 17:03h

Filhos de Cid Moreira pedem interdição do pai e prisão da madrasta

Foto: Fábio Cordeiro/ QUEM Acontece

Roger Moreira, 45 anos, e Rodrigo Radenzev Simões Moreira, 52, também abriram um inquérito contra a mulher do jornalista, Fátima Sampaio, 58 anos, no Ministério Público do RJ, pedindo prisão provisória.

Os filhos de Cid Moreira, 93 anos, entraram com um pedido de interdição do pai no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta terça-feira (20). As informações são do Notícias da TV, do UOL.

Roger Moreira, 45 anos, e Rodrigo Radenzev Simões Moreira, 52, também abriram um inquérito contra a mulher do jornalista, Fátima Sampaio, 58 anos, no Ministério Público do RJ, pedindo prisão provisória. Os dois a acusam de transferir os bens do comunicador para o nome dela.

De acordo com os autos protocolados e acessados pelo UOL, os irmãos alegam que o pai é “pessoa idosa, senil e tem problemas psiquiátricos ocasionados pela idade”.

Na ação de interdição com tutela de urgência, registrada na Vara de Família e Registro Civil da Comarca de Petrópolis, Fátima é acusada de “depenar totalmente o idoso, em puro estelionato senil, apropriação indébita e formação de quadrilha” e que ela subtrai “tudo o que o idoso recebe, e transferindo tudo o que pode para parentes”.

No inquérito policial no MP-RJ, Roger e Rodrigo destacam que Cid Moreira casou com uma “senhora 40 anos mais nova, no regime de separação total de bens, a qual vem se aproveitando da sua senilidade, de seus problemas de saúde, da própria idade, para se apropriar de tudo”.

Além disso, acusam Fátima Sampaio de passar propriedades do jornalista para pessoas de sua família. Com as suspeitas, a defesa dos irmãos pede que todos os bens dela sejam bloqueados e que a Justiça rastreie os as posses do pai. Incluindo um pedido de prisão preventiva.

“Diante da gravidade dos fatos e da tentativa da querelada em tentar mudar provas, contatar testemunhas, que seja decretada a prisão provisória da mesma por 30 dias, prorrogando-se até que tudo seja apurado ou surja uma preventiva”, diz.